S. Miguel – Ribeira Grande e Vila Franca do Campo

Chá Gorreana

Depois de teres visitado o lado nordeste da ilha, seguimos em direção ao concelho da Ribeira Grande. Aqui, o próximo ponto de interesse é a Plantação e Fábrica de Chá Gorreana – a mais antiga ,e atualmente única, plantação de chá da Europa. Aqui, o chá é cultivado desde 1883, mantendo desde então as tradições originais do oriente e as qualidades ancestrais há já 5 gerações familiares.

No roteiro de viagem pela Ilha de São Miguel é impossível não visitar a plantação, a fábrica e o museu da Gorreana. É possível ver toda a maquinaria original a funcionar desde 1840, mostrando todo o processo de produção do chá até a sua comercialização. No final da visita guiada, poderá experimentar e adquirir vários produtos como chás, doces e licores. Vale a pena também destacar que a visita é gratuita e os horários de funcionamento são das 8h00 às 18h00 (horário de verão) de 2ª a 6ª, e das 9h00 às 18h00 aos sábados e domingos.

Caldeira Velha

Após a visita a Gorreana e a provar do seu chá, vamos até à cidade de Ribeira Grande. Para além do centro histórico, onde podemos encontrar a Ponte dos Oito Arcos e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela, este é também concelho do Monumento Natural e Regional da Caldeira Velha, composto por uma cascata de água quente férrea onde é possível tomar banho. A Caldeira Velha também possui fumarolas, zonas de gaseificação e nascente de água termal. Existem duas opções para conhecer o Monumento Natural da Caldeira Velha. A primeira, pagando uma taxa de 3€ permite a visita ao Monumento Natural, Centro de Interpretação Ambiental da Caldeira Velha. Na segunda, à qual se aplica uma taxa de 8€, é adicionalmente permitido tomar banho nas Poças Termais. Cada pessoa tem o direito de permanecer na Caldeira Velha pelo período máximo de 2 horas, havendo um limite de 250 pessoas para visita. 

Cascata do Salto do Cabrito

Ainda no concelho da Ribeira Grande, podemos visitar a Cascada do Salto do Cabrito, uma das belezas escondidas da Ilha de São Miguel, cujo acesso pode ser feito a pé ou de carro. Por uma questão de tempo, pode ser preferível escolher o acesso de carro. No entanto, se preferirem fazer o percurso pedestre, circular, é categorizado com dificuldade média. A totalidade da caminhada é de cerca de 3 horas ao longo de 8.5 km. Podem consultar detalhes do percurso através deste link. 

Termas das Caldeiras

Para finalizar o dia, aconselho visitar as Termas das Caldeiras no horário noturno, uma vez que não tem tantos visitantes. No entanto, estas termas estão abertas todos os dias das 10h00 às 22h00. Estes horários, porém, sofreram alterações devido à pandemia Covid-19, e aconselho a informarem-se junto do site das mesmas.

Lagoa do Fogo

Devido à sua altitude, a Lagoa do Fogo pode ser um difícil de avistar, mas, da primeira vez que fui a São Miguel, o sol foi amigo e depois de fazer o caminho praticamente todo com nevoeiro, lá mostrou a sua graça para observar esta beleza. Esta é a segunda maior lagoa de São Miguel, com cerca de 2 km de comprimento, que inunda a cratera do Vulcão do Fogo.

A lagoa pode ser avistada através do miradouro, que também é parque de estacionamento mas também podes optar por conhecê-la mais de perto, através de um percurso de cerca de 11 km, que podes ver em mais detalhe aqui.

Vila Franca do Campo

Para o próximo ponto de paragem aconselho visitar o concelho de Vila Franca do Campo, “famoso” pelo seu Ilhéu de mesmo nome. O Ilhéu de Vila Franca do Campo é uma pequena ilha vulcânica e é conhecido pela realização do Red Bull Cliff Diving. Os passeios de barco até ao Ilhéu, com custo de 6€, só acontecem entre junho a setembro e as idas diárias até ao mesmo são limitadas por uma questão de proteção desta reserva natural. Podem comprar os bilhetes online através deste link.

Infelizmente, como a minha estadia em S. Miguel foi em Abril, não tive a oportunidade de conhecer este ilhéu de mais de perto. No entanto, e por se localizar a apenas 1 km da costa, é possível observar a sua grandeza às margens da costa em Vila Franca. Para uma vista mais panorâmica, tanto sobre o ilhéu como a vila, é subir à Ermida da Nossa Senhora da Paz.

Lagoa do Congro

Para completar o dia em grande, e a apenas 11 minutos de carro de Vila Franca do Campo, encontra-se a Lagoa do Congro. O acesso a esta lagoa é feito por uma estrada de terra, pelo que é necessário estacionar o carro e percorrê-lo a pé. Depois, é começar a descida até à lagoa, onde praticamente não chegam os raios de sol devido à vegetação tão densa. A caminhada, porém curta, são uns “meros” 700 metros de distância, por ser de difícil acesso pode tornar-se longa. No entanto, vale a pena todo e qualquer esforço.

Por ser um tesouro escondido na ilha e ficar fora da rota turística tradicional, é possível envolvermo-nos na tranquilidade desta lagoa com a conexão ao silêncio próprio de um local habitado pela natureza mais pura e limpa.

Deixe uma resposta